Para Refletir

Por onde passei, plantei a cerca Farpada, plantei a queimada. Por onde passei, plantei a morte matada. Por onde passei, matei a tribo calada, a roça suada, a terra esperada... Por onde passei, tendo tudo em lei, Eu plantei o nada.  -  Pedro Casaldáliga e Pedro Tierra.

 

Inicial Simpósio de Pesquisa Estado e Poder V Simpósio de Pesquisa Estado e Poder
V Simpósio de Pesquisa Estado e Poder

O V Simpósio de Pesquisa Estado e Poder terá como temática central "Ditadura, transição e democracia" e se propõe aprofundar discussões travadas nas edições anteriores. Interessa-nos pensar a historicidade das distintas conformações dos regimes ditatoriais e democráticos, a intervenção de aparelhos privados de hegemonia, os mecanismos de produção e disseminação do consenso e as iniciativas voltadas à contestação e resistência. Ao mesmo tempo, pretendemos estimular a reflexão e debate sobre os processos de transição e os elementos de ruptura e continuidade que os permeiam, a intervenção das classes, frações de classe e grupos sociais.

 

 

 

Baixe aqui o Caderno de Resumos

 

 

Baixe aqui os Anais do V Simpósio de Pesquisa Estado e Poder: ditadura, transição e democracia

 

 
 
 
APOIO
 
- Colegiado do Curso de História – UNIOESTE
- Programa de Pós-Graduação em História – UNIOESTE
- Laboratório de Ensino de História – UNIOESTE
- Laboratório de História e Memória da Esquerda e das Lutas Sociais (LABELU-UEFS)
- Grupo de Estudos da Política da América Latina (GEPAL-UEL)
- Grupo de Pesquisa Capitalismo e História (GPCH-UFG)
- Núcleo de Estudos do Território, Movimentos Sociais e Relações de Poder (TEMPO-UERJ)
- Núcleo de Estudos e Pesquisas em História Contemporânea (NEPHC-UFG)
- Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas – Marx (NIEP-MARX/UFF)
 
 
FINANCIAMENTO
 

- UNIOESTE -Campus de Marechal Cândido Rondon

- Fundação Araucária/Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI)

-Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

 
 

                      

 

                  

 
 
*   *   *
 
 

V SIMPÓSIO DE PESQUISA ESTADO E PODER:

 
DITADURA, TRANSIÇÃO E DEMOCRACIA
 
 
Evento de âmbito nacional
 
UNIOESTE - Campus de Marechal Cândido Rondon. PR
 
18 a 20 de agosto de 2015
 
 
 
 
PROGRAMAÇÃO DAS COMUNICAÇÕES
 

 

                            DIA 18/08 – TERÇA-FEIRA – 13:30 A 15:15

 

Sessão 01. Sala 07. Ditaduras, Comissões da Verdade e Embates pela Memória

O Arquivo Suzana Lisboa e a luta dos Familiares de Mortos e Desaparecidos contra a história oficial da ditadura e o esquecimento induzido em tempos democráticos. Enrique Serra Padrós (UFRGS).

A sistematização de informações nos Relatórios da Comissão Nacional da Verdade: apontamentos para a construção da trajetória do Oficial Militar Freddie Perdigão Pereira (1964-1997). Diego Oliveira de Souza (UFSM).

As Comissões da Verdade da Unicamp e UnB e o objetivo de assegurar o direto à memória, a verdade e a justiça referente ao período da ditadura civil-militar. Veridiana Bertelli Ferreira de Oliveira (Unioeste).

 “Somente eles têm voz e vez”:ressentimento e busca de reconhecimento na memorialística de defesa ao golpe e à ditadura. Clarissa Grahl dos Santos (UFSC).

Coordenação: Veridiana Bertelli Ferreira de Oliveira

 

Sessão 02. Sala 08. História, Cinema e Jornalismo

O polemismo em Paulo Francis. Alexandre Blankl Batista (Unioeste)

O cinema hollywoodiano e a violência contra a mulher retratada no filme “Nunca Mais”. Pedro Henrique Miranda. (Unioeste).

Cinema de terror, conservadorismo e a classe média estadunidense na Era Reagan (1981 – 1989). Rodrigo Cândido (UNIOESTE/UFSC).

Coordenação: Rodrigo Cândido

 

Sessão 03. Sala 11. História e Trabalhadores

A escrita da história e os trabalhadores: caminhos de investigação em debate. Sheile Soares de Freitas (Unioeste).

Notas de pesquisa sobre a movimentação de trabalhadores: Aspectos da territorialização classista na sociedade brasileira - Segunda metade do século XX e início do século XXI. Carlos Meneses de Sousa Santos (Unioeste)

Trabalhadores e Vila Eletrosul: percursos da desigualdade no modo de viver e enfrentar o atendimento público de saúde (Guaíra, 1980-2015). Janaína Rodrigues dos Santos (Unioeste).

Lutas do presente, lutas do passado: a luta por direitos de (ex) operárias metalúrgicas e sindicalistas do ABC paulista. Adriana Carvalho Medeiros (UFU).

Coordenação: Sheile Soares de Freitas

 

Sessão 04. Sala 12. Gênero, Repressão e Opressão

Transgêneros Paulistanas na mira da Polícia Civil – A contravenção penal de vadiagem na ditadura civil militar. Rafael Freitas Ocanha (PUC-SP).

“Querem apagar o Lampião”. Ronielyssom Cezar Souza Pereira (Unioeste).

Relações de gênero no contexto de emancipação da cidade de Cascavel – Paraná. Thaluan Rafael Debarba Baumbach (Unioeste).

O poder em Skinner. Natiele Prochnau (Unioeste).

Coordenação: Hiolly Batista Januário de Souza


 

DIA 18/08 – TERÇA-FEIRA – 15:30 A 17:15

 

Sessão 05. Sala 07. A ditadura na Tríplice Fronteira

O sobrevoo do Condor em Foz do Iguaçu: O caso de Remigio Gimenez Gamarra. Marcos Vinicius Ribeiro. (Unioeste).

Recibos de pessoa: a troca de presos entre as agências de segurança da Itaipu e Unicon durante a construção da Hidrelétrica de Itaipu (1974-1987). Valdir Sessi(Unioeste).

Repressão e ação do estado nas apreensões de contrabando entre o Brasil e o Paraguai na década de 1960. Cíntia Fiorotti Lima (SEED).

Jornal Nosso Tempo: oposição ao regime militar nos anos de 1980 A 1985. Luana Milani Pradela (Unioeste).

Coordenação: Valdir Sessi

 

Sessão 06. Sala 08. Ditadura, Imprensa e Manifestações Artísticas

A censura musical brasileira: uma análise da documentação da DCDP (Divisão de Censura e Diversões Públicas) (1964-1988). Luana Caroline Sossmeier (Unioeste).

“CPI-Quatro Rodas”: Abril e a Ditadura Civil-Militar brasileira. Edina Rautenberg (Unioeste).

Censura e arte como resistência no AI-5. Victor Hugo de Oliveira Pinto (SMED-Queimados-RJ/SMEF Itaboraí-RJ).

A cobertura de Veja sobre o cenário musical na Ditadura. Bárbara Jung Schneider (Unioeste).

Coordenação: Edina Rautenberg

 

Sessão 07. Sala 11. História e Região

O isolamento político de Flores da Cunha: O papel de Getúlio Vargas. Rafael Saraiva Lapuente (PUCRS).

Karl Popper: sobre a teoria da mente objetiva - aproximação da tese dos três mundos e o processo de compreensão dos mesmos com a investigação do pesquisador a cerca do resgate da memória dos moradores sobre a formação do Distrito do Portão Ocoí Missal/PR desde 1961 a 2015. Rosangela Parizotto (Unioeste).

Uma análise sobre os discursos de representação do folclore paranaense. Raiane Clair Ramirez dos Santos (Unioeste).

Coordenação: Raiane Clair Ramirez dos Santos

 

Sessão 08. Sala 12. Mídia, Movimentos Sociais, Neoliberalismo e Democracia

“A Crise do Subprime” uma análise conjuntural da Revista Veja em 2008. Sabrina Rodrigues Marques (Unioeste).

Mídia e Movimentos Sociais, no Paraná, Início do Século XXI. Alessandro Pimentel (Unioeste)

Greve dos Profissionais da Educação. Ivanor Mann de Souza (SEED)

O Controle sobre a Constitucionalidade como fruto da Democracia. Caroline Andreska Targanski e Jaqueline Valeska Targanski (Unioeste).

Coordenação: Alessandro Pimentel

 

 

DIA 19/08 – QUARTA-FEIRA – 13:30 A 15:15

 

Sessão 09. Sala 07. 1964: Golpe e Ditadura

Os Impactos da Ditadura sobre o Tribunal Militar de Minas Gerais - 1964 a 1965. Luciano Mendes Ferreira (UFSJ)

Resistir é preciso: A eleição de 1966 e a formação da resistência democrática em Alagoas – MDB. Paulo Vitor Barbosa dos Santos (UFAL).

ADEMAT: Das páginas de O Matogrossense à ação paramilitar em Campo Grande (1963-1964) Thaís Fleck Olegário (Unioeste).

O futebol como alternativa: a Copa do Mundo de 1974 nas páginas do jornal Opinião. Guilherme Kichel de Almeida (UFRGS).

Coordenação: Sabrina Rodrigues Marques

 

Sessão 10. Sala 08. Modernização da Agricultura, Expropriações e Agronegócio

Notas Promissórias Rurais: ampliação do Estado no Oeste do Paraná na década de 1970. Marcos Alexandre Smaniotto (UFGD).

Os Impactos da Modernização da Agricultura no oeste paranaense (1960-1990). Danieli Caroline Schneidt Gish(Unioeste).

Terras públicas, fraude, reforma agrária, estrutura fundiária, ditadura civil/militar, concessões de terras públicas. Gert Schinke.

Novo Código Florestal Brasileiro: Os embates ideológicos em torno do Relatório do Deputado Aldo Rebelo. Luciano Egidio Palagano (Unioeste).

Coordenação: Marcos Alexandre Smaniotto

 

Sessão 11. Sala 11. História, Trabalhadores e Cidade

Campesinato de uma grande metrópole: o cotidiano dos pequenos lavradores do Sertão Carioca Rio de Janeiro (1940-1965). Leonardo Soares dos Santos (UFF).

 “Daqui só saio se me der uma casa pra morar”: a luta pela moradia em Foz do Iguaçu (1970-1990), Lucas Gaspar (Unioeste).

“Bairros de má fama”: um estudo sobre o Parque Hortência e a Vila Alta da cidade de Guaíra-Pr. Joselene Ieda dos Santos Lopes de Carvalho (Unioeste).

Reestruturação Urbana e Social da Fronteira: O processo de Gentrificação na cidade de Foz do Iguaçu-PR. Danilo George Ribeiro (Unioeste).

Coordenação: Marcio Both da Silva

 

Sessão 12. Sala 12. Comunistas e Organizações de esquerda

A Revolução dos Cravos em debate: A dinâmica política do Partido Comunista Português no período revolucionário. Pamela Peres Cabreira (UFRRJ).

Composição social e distribuição regional de células do Partido Comunista do Brasil (PCB) no Estado do Paraná (1945-1950). Claudia Monteiro (Unioeste).

O maoísmo mexicano de esquerda. Azucena Citlalli Jaso Galván (USP)

Exercito Zapatista de Libertação Nacional: Autogestão como alternativa frente a uma gestão estatal. Guilherme Alves da Silva (UFG).

Coordenação: Claudia Monteiro

 

 

DIA 19/08 – QUARTA-FEIRA – 15:30 A 17:15

 

Sessão 13. Sala 07. Ditadura, Mídia e Transição

Imprensa e ditadura na memória dos jornalistas paranaenses.Layse Pereira Soares do Nascimento (Unicentro).

Bloco de poder, controle político e os limites da “redemocratização”: uma análise do movimento Diretas Já em Campo Grande – Samuel Fernando da Silva Junior (UFMS).

Análise do discurso da Revista Veja sobre a anistia nos anos de 1978 e 1979. Selma Martins Duarte (Unioeste).

A Democracia Corinthiana e a reabertura política: o futebol além da estigmatização. Guilherme Cecareli Antunes (UDESC).

Coordenação: Selma Martins Duarte

 

Sessão 14. Sala 08. A luta pela terra

Igreja, Questão Agrária e Estado: a luta pela terra no Oeste Paranaense. Maria José Castelano (Unioeste).

Conflitos por Terras em uma Área de Fronteira. Tatiane Karine Matos da Silva (Unioeste).

Boletim Poeira: a participação da Comissão Pastoral da Terra na luta dos expropriados por ITAIPU (1978/1982). Luana Molina da Silva (Unioeste).

Assesoar: luta por educação popular e reforma agrária no Sudoeste do Paraná. Ricardo Callegari (Unioeste).

Coordenação: Maria José Castelano

 

Sessão 15. Sala 11. Direita e Fascismo no Brasil Hoje

O fascismo contemporâneo e a ocupação de espaços na internet: o caso do Mídia Sem Máscara. Lucas Patschiki (UFG/Unioeste).

A “Nova Direita” conservadora no Brasil (2011-2015): Uma análise da atuação política via redes sociais. Isabel Grassioli (Unioeste).

As características do pensamento conspiratório na sociedade contemporânea. Marcos Meinerz (UFPR)

“Crente votando em comunista? Essa não!”: o anticomunismo em Silas Malafaia. Jonas Christmann Koren (Unioeste).

Coordenação: Lucas Patschiki

 

Sessão 16. Sala 12. Estado, Território, Camponeses e Estrutura Agrária

Conflitos entre Brasil e Argentina ao longo da formação do estado nacional: uma disputa pelo território de Misiones. Leandro de Araújo Crestani (Universidade de Évora).

A estrutura agrária da região Sudoeste do Paraná: interposições entre o rural e o urbano. Tiago Arcanjo Orben (PUCRS).

Os clubes 4-s: os Estados Unidos e a extensão rural em Marechal Cândido Rondon/PR (1960). Cíntia Wolfart (Unioeste)

Resistência dos trabalhadores do oeste paranaense ao projeto de modernização do campo brasileiro durante os anos de 1968 - 1985. Hiolly Batista Januário de Souza (Unioeste)

Coordenação: Cíntia Wolfart

 

 

DIA 20/08 – QUINTA-FEIRA – 13:30 A 15:15

 

Sessão 17. Sala 07. Interpretações e representações da Ditadura

“Geisel e Golbery acabaram com a ditadura”: considerações sobre uma interpretação revisionista da ditadura e da transição. Gilberto Grassi Calil (Unioeste).

Teoria social e estratégia: a “resposta intelectual” de Florestan Fernandes ao confronto entre estratégias de desenvolvimento no contexto da ditadura empresarial-militar no Brasil. Diogo Pereto Nunes Martins (UDESC).

A Representação da ditadura militar no documentário: O dia que durou 21 anos. Jean Isidio dos Santos (UFG)

“Entre a representação fílmica do passado e a contra-análise da sociedade: a ditadura civil-militar no Brasil em ‘O ano em que meus pais saíram de férias’.Rodrigo Ribeiro Paziani

Coordenação: Gilberto Grassi Calil

 

Sessão 18. Sala 08. História, Literatura e Música

Conto e crônica: um olhar sobre a cidade traçada/vivida. Vanusa de Souza. (Unioeste).

Entre a modernidade e a tradição: a voz desautorizada do idoso em “Sangue da avó manchando a alcatifa” e “Chuva, a abensonhada” de Mia Couto. Neuza Brazil de Castro (Unioeste).

“Ainda uma explicação sobre a Juventude Hitlerista”: análise da narrativa autobiográfica de Adolf Wilhelm Hense. Kellin Caroline Schöne (Unioeste).

Nomeando os bois: O que é o chamado “Sertanejo Universitário”? Gabriel Barbosa Rossi da Silva (Unioeste).

Coordenação: Sandro Viana Essencio

 

Sessão 19. Sala 11. História, Neoliberalismo e Neoconservadorismo

Apartheid, democratização e neoliberalismo na África do Sul contemporânea. Danilo Ferreira da Fonseca. (Unioeste)

O crescimento do neoconservadorismo e da extrema direita nos Estados Unidos da América no Século XXI (2001-2009).Carina Rafaela De Godoi Felinie Guilherme Ignácio Franco de Andrade (PUCRS).

A longa Tempestade no Deserto: uma análise da Guerra do Golfo sob a ótica dos jornais “Folha de São Paulo” e “O Estado de São Paulo” (1991-2003). Sandro Heleno Moraes Zarpelão (IFESP).

Focalização ou Universalização: as ações do Estado. Felipe José de Moraes Neto (UFGD).

Coordenação: Danilo Fonseca

 

Sessão 20. Sala 12. Ditadura e Educação

O Golpe de 1964, 50 anos depois: Escola, História e construção historiográfica no Ensino Médio Estadual do Rio Grande do Sul. Rafael Policeno de Souza (UFRGS).

Educação Fardada: Ideologia Militar no Âmbito das Políticas Públicas para o MOBRAL. Uilson Nunes de Oliveira (Unioeste).

O Ensino do Mobral na Ditadura. Erica da Costa (Unioeste)

Educação e Militarismo: O caso das “províncias” goianas modernas. Flávio Henrique Silva (IFG/UFG)

Coordenação: Mara Dhulle dos Santos Silva

 

 

DIA 20/08 – QUINTA-FEIRA – 15:30 A 17:15

 

Sessão 21. Sala 07. A ditadura no Oeste do Paraná

A ditadura no Oeste do Paraná. Carla Luciana Silva (Unioeste).

Guaíra em tempos de ditadura civil-militar: a atuação da Ditadura de Segurança Nacional na cidade de Guaíra – PR (1964 – 1985). Mara Dhulle dos Santos Silva (Unioeste).

Ditadura no oeste paranaense. Uma análise acerca da repressão sofrida pelos expropriados, na Cidade de Guaíra-PR, bem como suas lutas, durante a construção da Usina Hidroelétrica Itaipu Binacional (1970 a 1990). Simone de Souza Corrêa. (Unioeste).

Coordenação: Carla Luciana Silva

 

Sessão22. Sala 08. Literatura e Ditadura

Práticas literárias e políticas na Argentina do regime autoritário dos anos 50. Denise Scolari Vieira. (Unioeste)

Em direção ao abismo social: a literatura como fonte para compreender a acumulação de miséria da Ditadura brasileira. Lúcio Fellini Tazinaffo (Unioeste).

Os tempos ditatoriais na literatura brasileira: perspectivas para uma análise historiográfica. Lucas André Berno Kölln (Unioeste).

“Era uma vez um tirano”, de Ana Maria Machado, literatura infantil na década de setenta como forma de denúncia. Solange Marilene Melchior do Prado e Celimara Cristine Lima (SEED).

Coordenação: Denise Scolari Vieira

 

Sessão 23. Sala 11. História, Política e Estado

Crítica à ideia do “caráter patrimonialista” do Estado brasileiro atual. Elsio Lenardão (UEL).

Ernesto Laclau: Diferença, Antagonismo e heterogeneidade do espaço social. Cesar Leonardo Van Kan Saad (UFRGS).

Uma análise do herói: visões distintas de um mesmo conceito na obra de Homero. Marcio Augusto Galante (Unioeste).

A influência de Marx e dos marxismos na formação do pensamento da Internacional Situacionista. Marcus Vinícius Costa da Conceição (UFG).

Coordenação: Guilherme Ignácio Franco de Andrade

 

Sessão 24. Sala 12. Estado e Educação

Trabalho e educação em tempos de neoliberalismo: sentidos e significados das transformações no trabalho docente em Marechal Candido Rondon e Toledo/PR. Nayara Cadamuro Weber. (Unioeste).

Estado, políticas sociais e a política educacional: breves considerações. Janaina Fatima Sabrina de Campos (Unioeste).

O IDORT a questão da educação profissional na década de 1930 no Brasil. Eraldo Leme Batista (Unioeste)

Análise da “nova” pedagogia apresentada na revista Nova Escola. Karine Biasotto (Unioeste).

Coordenação: Rodrigo Paziani

 

 

 

* * *

 

 

 
1ª CIRCULAR
 
 
 
PROMOÇÃO
 
 
Linha de Pesquisa Estado e Poder - Programa de Pós-Graduação em História, Poder e Práticas Sociais
Grupo de Pesquisa História e Poder – Colegiado do Curso de História
Laboratório de Pesquisa Estado e Poder
 
 
APRESENTAÇÃO
 
     O V Simpósio de Pesquisa Estado e Poder: DITADURA, TRANSIÇÃO E DEMOCRACIA, promovido pelo Grupo de Pesquisa História e Poder e pela Linha de Pesquisa Estado e Poder do Programa de Pós-Graduação em História da UNIOESTE, tem como objetivo viabilizar a apresentação e discussão das pesquisas relacionadas à vasta problemática que envolve as relações de poder e a configuração do Estado, em sua dimensão ampliada e aprofundar esta discussão no que se refere a “ditadura”, “transição” e “democracia”, seja através do debate teórico, seja através da análise de experiências históricas. A organização do evento é de responsabilidade dos docentes e discentes vinculados à Linha de Pesquisa Estado e Poder do Programa de Pós-Graduação em História, Poder e Práticas Sociais (PPGH) e o Grupo de Pesquisa História e Poder e o Laboratório de Pesquisa Estado e Poder (pesquisadores, doutorandos, mestrandos, graduandos e bolsistas e professores da rede estadual de ensino fundamental e médio), contando ainda com o apoio e parceria de diversos grupos de pesquisa.
     A Linha de Pesquisa Estado e Poder tem por objeto de ensino e de investigação as práticas sociais relacionadas ao Estado e ao Poder. A abordagem que orienta seus integrantes concebe o Estado em seu sentido amplo, compreendendo a articulação entre sociedade civil e sociedade política e abarcando aspectos diversos das relações estabelecidas entre os agentes sociais. Compreende-se que o poder é exercido no interior da sociedade política, mas também através da intervenção das mais variadas organizações constituídas no âmbito da sociedade civil. O exercício do poder e a produção de hegemonia abrangem, portanto, esferas diversas, como a gestação e a afirmação, a crítica e a contraposição de projetos sociais, as elaborações intelectuais e as políticas partidárias, a organização dos diferentes grupos e classes sociais, a constituição de aparelhos privados de hegemonia, o gerenciamento e a disseminação de ideologias e projetos sociais.
     O Simpósio de Pesquisa Estado e Poder ocorre desde 2007, tem periodicidade bianual e âmbito nacional. A temática central desta edição retoma e propõe aprofundar discussões travadas nas edições anteriores, pretendendo avançar na reflexão sobre a configuração das ditaduras de Terror de Estado; sobre os processos de transição, seus impasses e contradições; e sobre as condições e limites dos regimes democráticos estabelecidos, propiciando tanto a apresentação de reflexões de caráter teórico como a apresentação de estudos empíricos. Interessa-nos pensar a historicidade das distintas conformações dos regimes ditatoriais e democráticos, a intervenção de aparelhos privados de hegemonia, os mecanismos de produção e disseminação do consenso e as iniciativas voltadas à contestação e resistência. Ao mesmo tempo, pretendemos estimular a reflexão e debate sobre os processos de transição e os elementos de ruptura e continuidade que os permeiam, a intervenção das classes, frações de classe e grupos sociais e os embates na memória acerca do significado histórico das ditaduras.
      São esperadas comunicações de pesquisas que abordem o Golpe de 1964; a repressão e a resistência à ditadura; configurações regionais da ditadura brasileira; ditaduras no Cone Sul; o processo de transição; as formas organizativas das classes dominantes e dos setores populares; a intervenção dos movimentos populares; a intervenção dos partidos políticos; história e memória; história e imprensa; lutas camponesas; consenso e coerção no Brasil recente; anticomunismo e novas direitas; ditadura, democracia e ensino de história; cultura e intelectuais; lutas sociais contemporâneas; trabalho, trabalhadores e sindicatos; Estado, luta de classes e embates hegemônicos.
Também poderão ser aceitas, a critério da Comissão Científica, proposições de comunicações acadêmicas que extrapolem o eixo temático proposto, desde que em alguma medida estabeleçam relação com a problemática de Estado e Poder.
 
 
CRONOGRAMA
 
4/5 a 2/8: Prazo para inscrições com apresentação de trabalhos.
4/5 a 2/8: Prazo para inscrição de livros e revistas para o Lançamento
8/6: Divulgação dos aprovados e emissão das cartas de aceite para as propostas enviadas até 4/6.
5/8: Divulgação dos aprovados e emissão das cartas de aceite para propostas enviadas entre 5/6 e 2/8.
4/5 a 18/8: Inscrição para ouvintes.
30/8: Entrega do texto completo para publicação nos Anais do Simpósio.
Obs: Serão publicados nos Anais exclusivamente os textos dos trabalhos efetivamente apresentados VALOR DAS INSCRIÇÕES
* Graduandos: R$ 20,00
* Demais inscrições: R$ 50,00
 
 
INSCRIÇÃO DE TRABALHOS
 
Período de Inscrições: 08/06 a 02/08 de 2015.
- A inscrição deve conter: Título; Autor; Vínculo Institucional e Resumo (entre 15 a 20 linhas).
- Formatação: Fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento simples e Margens 2,5.
- A inscrição será efetivada através do envio da Ficha de Inscrição devidamente preenchida, para o endereço eletrônico Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
- O pagamento poderá ser realizado durante o credenciamento no primeiro dia do evento. No caso de pagamento antecipado, é necessário o envio do comprovante digitalizado ou a sua entrega no credenciamento do evento.
- Em caso de co-autoria do trabalho, ambos os autores devem estar inscritos no evento e participar da apresentação do trabalho.
- O Orientador não deve constar como co-autor do trabalho.
- Será aceito apenas um trabalho por autor.
- O valor do pagamento da inscrição é o mesmo para apresentadores de comunicação e ouvintes.
 
 
 
PROGRAMAÇÃO
 
 

 

18/08/2015 - TERÇA-FEIRA:

 

 
8h- Abertura
8:15-9h45: Conferência de Abertura Ditaduras e Terror de Estado no Cone Sul. Prof. Dr. Enrique Serra Padrós (UFRGS).
10:30-12h – Conferência Estado, Hegemonia e a classe trabalhadora. Prof. Dr. Marcelo Badaró Mattos (UFF).
13:30- 15:15: Sessão de Comunicações Acadêmicas 1 (seis sessões paralelas).
15:30-17:15: Sessão de Comunicações Acadêmicas 2 (seis sessões paralelas).
19h a 22h – Mesa Redonda: Coerção e Consenso na Ditadura Brasileira (1964-1985). Prof. Dr. Jorge Fernandez (UFMS); Prof. Dr. Demian Bezerra de Melo (UFF); Profa. Dra. Carla Luciana Silva (UNIOESTE).
 
 
19/08/2015 - QUARTA-FEIRA:
 
8h-9:30h: Conferência: Os trabalhadores sem-terra e a resistência à ditadura. João Pedro Stédile (MST).
9h45-11h45: Mesa Redonda. Estado, movimentos sociais e questão agrária. Profa. Dra. Patrícia Mecchi (UNILA); Prof. Dr. Vagner Moreira (UNIOESTE), Prof. Dr. Paulo Koling (UNIOESTE).
13:30-15:15: Sessão de Comunicações Acadêmicas 3 (seis sessões paralelas).
15:30-17:15: Sessão de Comunicações Acadêmicas 4 (seis sessões paralelas).
19h a 22h –Mesa Redonda: Estado, Capitalismo e Democracia. Prof. Dr. Danilo Martuscelli (UFFS), Prof. Dr. Eliel Machado (UEL), Marcelo Carcanholo (UFF) (a confirmar) e Prof. Dr. Gilberto Calil (UNIOESTE).
 
 
20/08/2015 QUINTA-FEIRA:
 
8h-10h Mesa Redonda: Ditadura, Transição e Hegemonia neoliberal. Prof. Dr. David Maciel (UFG); Prof. Dr. Gelsom Rozentino de Almeida (UERJ) e Prof. Dr. Diorge Konrad (UFSM).
10h15 a 11h45 – Conferência. Estado e Classes Dominantes Agrárias. Profa. Dra. Sonia Regina de Mendonça (UFF).
13:30-15:15: Sessão de Comunicações Acadêmicas 5 (seis sessões paralelas).
15:30-17:15: Sessão de Comunicações Acadêmicas 6 (seis sessões paralelas).
18:30: Lançamento de Livros e Revistas.
19h-22h: Conferência de Encerramento: Estado, Poder e Hegemonia. Prof. Dr. Eurelino Coelho (UEFS).
Eventuais alterações serão atualizadas permamentemente em www.historiaepoder.net
 
 
 
LANÇAMENTO E COMERCIALIZAÇÃO DE LIVROS E REVISTAS
 
Os livros e revistas propostos ao lançamento devem ter sido publicados a partir de 2014. Para sua inclusão na atividade de lançamento é necessário informar até 02/08/2015 os dados básicos (título, autor, editora, ano) ao e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Será colocada à disposição dos participantes do Simpósio uma banca para comercialização de livros e revistas, não se restringindo, neste caso, aos de publicação recente.
 
 
 
SECRETARIA
 
Laboratório de Pesquisa Estado e Poder
UNIOESTE - Campus Marechal Rondon
Rua Pernambuco, 1777 - CEP: 85960-000 - Fone: (45) 3284-7900
E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
 
 
COMISSÃO CIENTÍFICA
 
Profa. Dra. Carla Luciana Silva, Prof. Dr. Gilberto Grassi Calil, Prof. Dr. Marcio Antonio Both da Silva e Prof. Dr. Paulo José Koling
 
 
 
 
COMISSÃO ORGANIZADORA
 
Docentes: Alexandre Blankl Batista, Carla Luciana Silva, Carlos Eduardo Boaretto Pereira, Danilo Fonseca, Edina Rautenberg, Gilberto Grassi Calil, Guilherme Ignácio Franco Andrade, Isabel Grassiolli, Kleyne Lance, Lucas Patschiki, Marcos Alexandre Smaniotto, Marcos Vinícius Ribeiro, Márcio Antonio Both da Silva, Maria José Castelano, Paulo José Koling, Rodrigo Cândido da Silva, Rodrigo Paziani, Selma Martins Duarte.
Mestrandos: Alessandro Pimentel, Cíntia Wolfart, Hiolly Batista de Souza, Jonas Christmann Koren, Julius Daltoé, Mara Dulle dos Santos Silva, Raphael Almeida Dal Pai, Sabrina Rodrigues Marques, Thomaz Joezer Herler, Valdir Sessi, Veridiana Bertelli de Oliveira.
Graduandos: Daniele Gish, Débora Rey, Luana Milena Pradela.
 
 
 
 
INSTRUÇÕES PARA O TEXTO COMPLETO
 
 
Os Anais do evento serão produzidos depois de sua realização e serão publicados de forma eletrônica no sítio eletrônico www.historiaepoder.net.
Prazo máximo para entrega: 30 de agosto de 2015.
Instruções para o Texto:
- Título (centralizado); Autor (à esquerda); Titulação e Vínculo Institucional (em rodapé); Resumo (entre 15 a 20 linhas) e 3 Palavras-Chave.
- Mínimo de 15.000 e máximo 20.000 caracteres, incluindo espaços e notas de rodapé.
- Arquivo com extensão doc ou rtf..
- As indicações de fontes nas citações e autorias, bem como as Referências Bibliográficas devem ser feitas através do sistema autor-data e seguir as normas da ABNT. As notas de rodapé devem ter caráter explicativo ou de comentário.
- Inserir imagens pelo editor com extensão JPG”.
- Formatação: Fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento simples e Margens com 2,5 cm.
- Tamanho máximo do arquivo de 50 Mb.
- Enviar para o endereço eletrônico do evento – Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. (solicitar confirmação de recebimento)
 
 
INFORMAÇÕES PRÁTICAS
 
 
COMO CHEGAR:
 
Via Aérea:
 Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. 170 Kms. Operam: TAM, GOL, AZUL e Avianca. Vôos diários diretos de Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, São Paulo (Guarulhos e Congonhas), Rio de Janeiro, Campinas, Cuiabá e Brasília. Conexão com os demais aeroportos.
 Aeroporto Regional de Cascavel. 75 kms. Operam AZUL e Passaredo. Vôos diretos para São Paulo (Guarulhos), Campinas e Curitiba. Conexão com outros aeroportos onde operam estas companhias.
 A organização disponibilizará gratuitamente aos inscritos no Simpósio transporte rodoviário saindo do Aeroporto de Foz do Iguaçu no dia 17/08 às 20h, e também no dia 21/08 saindo de Marechal Cândido Rondon no dia 21/08 às 7h. É imprescindível que os interessados reservem antecipadamente, e no caso do trajeto de vinda informem por qual vôo estão vindo.
 
 
Via Rodoviária:
Esta pesquisa foi realizada no mês de Abril podendo haver alterações nos valores até a data do Evento. Sugerimos conferir, com antecedência, junto às respectivas empresas.
Linhas diretas para Marechal Cândido Rondon
Empresa Princesa dos Campos - www.princesadoscampos.com.br
Foz do Iguaçu 4 frequências diárias entre 8h45 e 18h15. R$ 36,77.
Cascavel: 3 frequências diárias entre 5h e 17h40. R$ 22,97.
Toledo: 10 frequências diárias entre 6h15 e 19h50. R$ 14,04.
Guarapuava: 1 frequência diária (13h). R$ 76,24.
Ponta Grossa: 1 frequência diária (10h15h). R$ 113,00.
Curitiba: 2 frequências diárias (8h15 e 22h15). R$ 137,50.
Empresa Eucatur – www.eucatur.com.br
Florianópolis. 1 frequência diária (14h30). R$ 140,83
Porto Alegre. 1 frequência diária (19h30). R$ 123,84
Campo Grande. 6 frequências diárias (entre 04h40 e 07h 30) R$ 95,63
Dourados. 5 frequências diárias (entre 08h50 e 22h30). R$ 55,10
Viação Ouro e Prata – www.viacaoouroeprata.com.br
Chapecó. 1 frequência diária (23h30). R$ 66,18
Linhas para Toledo (35kms de Marechal Cândido Rondon)
Expresso Nordeste– www.expnordeste.com.br
Londrina. 1 frequência diárias.R$ 85,84.
Maringá.1 frequência diárias. R$ 63,51.
Expresso Brasil Sul– www.eucatur.com.br
São Paulo TRBF. 4 frequências diárias (Conv. 19h45, 17h15, Leito 20h15, 17h15 ). R$ 164,30 / 289,19
Linhas para Cascavel (75 kms de Marechal Cândido Rondon)
Expresso Nordeste– www.viacaogarcia.com.br
Londrina. 1 frequência diária (23h05). R$ 86,85
Expresso Maringá– www.expressomaringa.com.br
Maringá. 2 frequências diárias entre 18h30 e 23h35. R$ 63,68.
Empresa Pluma – www.pluma.com.br
Rio de Janeiro. 2 frequências diárias entre (8h R$ 194,50) e (13h30 Leito R$ 254,70)
diárias entre (8h e 13h30). R$ 162,75.
 
 
HOTÉIS:
Valores indicativos de referência para quarto solteiro com café da manhã, consultados em abril de 2015 e sujeitos à alteração.
- Bavária Suíte Hotel. R$ 120,00 (ar condicionado) 45-3254-5262
- Hotel Fenícia. R$ 60,00 (R$ 65,00 em cama Box). 45-3254-0744
- Hotel Danúbio. R$ 40,00 (ventilador) ou R$ 47,00 (ar condicionado.). 45-3254-4175
- Hotel Bender. R$ 50,00 (ventilador) ou R$ 90,00 (ar condicionado). 45-3284-7300
- Hotel Real. R$ 45,00 (ventilador) ou R$ 50,00 (ar condicionado). 45-3254-1300
- Hotel Soledade. R$ 45,00 (ventilador) ou 60,00 (ar condicionado). 45-3254-1169
 
Todos os hotéis indicados localizam-se no centro da cidade e próximos à rodoviária. O Hotel Danúbio é o mais próximo da Unioeste.
 
 
APOIO
 
- Colegiado do Curso de História – UNIOESTE
- Programa de Pós-Graduação em História – UNIOESTE
- Laboratório de Ensino de História – UNIOESTE
- Laboratório de História e Memória da Esquerda e das Lutas Sociais (LABELU-UEFS)
- Grupo de Estudos da Política da América Latina (GEPAL-UEL)
- Grupo de Pesquisa Capitalismo e História (GPCH-UFG)
- Núcleo de Estudos do Território, Movimentos Sociais e Relações de Poder (TEMPO-UERJ)
- Núcleo de Estudos e Pesquisas em História Contemporânea (NEPHC-UFG)
- Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas – Marx (NIEP-MARX/UFF)
 
 
FINANCIAMENTO
 

- UNIOESTE -Campus de Marechal Cândido Rondon

- Fundação Araucária/Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI)

-Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)